sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Sem sentido, rascunho.



Sabe quando você ta olhando pra tela do computador, mas se gurus e médicos se concentrassem na sua fisionomia saberia de cara que mal presta atenção naquilo que finge o olhar, diriam: lá está ela no mundo da lua, agora deve estar pulando entre as estrelas, nadando na galáxia, sonhando.
As vezes que me vejo olhando fissuradamente pro papel para escrever os textos mais consagrados do futuro, na minha cabeça lógico, e o lápis nem se quer se mexe, aquele momento que tantas, mais tantas pessoas falam ao mesmo tempo e só queremos silenciar, que haja quietude no peito, na alma, aqui dentro e fora.

Que haja quietude aqui dentro, repito com a folha pressionada no peito, de um texto escrito inteiro para a janela do computador.

Bruna Lima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário