segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Nós.




E eu sobreviveria todas as segundas feiras, depois de morrer de amor, aos domingos.
Viveria, e sobreviveria, para passar a semana e poder te encontrar, sussurrar em teu ouvidos quão lindo você é.
Viveria, porque teu amor, age como escape, como carregador, de amor.

Me fazendo escrever asneiras na madrugada, e falar coisas sem sentidos antes vistas apenas em livros, me faz rodopiar como se no mundo só existisse eu e você.

Espero que nossa vida seja inteiros de domingos, que se amanheça de novo e seja você, você e você ao meu lado, e que tudo recomece ao fim de cada beijo, tenha outro beijo, teu olhar, teu carinho, tuas mãos repousadas no meu rosto, tua boca me chamando de tua, tua vida colada na minha, teu coração misturado ao meu.

Não há como me perder, a receita é só uma: não deixe que se perca o que existe entre {nós}.

Bruna Lima.

Um comentário: