sábado, 13 de outubro de 2012





Um dia que não fazemos nada propriamente dito, é aqueles que mais pensamos, "matutamos", criamos.
Para não ser diferente o dia teve cara de pijama o dia inteiro, de organização do guarda roupa, das gavetas, do coração.
Não a se dizer o coração, mas o que eu levo até ele, as vezes é tanta saudade de um vê sem pra que, outras vezes um amor incontrolável pela vida e a vontade de viver. Em tese nada disso é ruim, não é ruim quando a ansiedade de tais sentimentos nos toma com dor o coração, e a mente dói.
Hoje, o que mais me toma o tempo, tem sido pensar nessas tais coisas, nessas que vivi  e as que quero viver, ou a ansiedade de ter ou não ter, e no fim tudo se contém no meu desejo, e na minha decisão.

Ir ou não?, eis a questão.


Bruna Lima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário