domingo, 20 de novembro de 2011



E eu estava acreditando que dessa vez era certo. 
Eu contei, e me sinto extremamente frágil, com medo, de no fim, sentir que não dá mais.
Pode não fazer sentido, não vai, mas o que sinto é um aperto, um medo, um desencanto.
E canto, pra esquecer.




Nenhum comentário:

Postar um comentário