sábado, 16 de abril de 2011

Espera



Esperar, umas das coisas que não gosto, não porque seja impaciente ao extremo, mas é a circunstância de inércia, de ficar parada, de fazer nada, de tempo de quietude.


Quando se tem urgências a espera é uma tortura, quando se tem preocupações, sim, a espera ela é a sua maior inimiga, não te deixa dormir, rouba e inibe teus pensamentos é um ciclo só dela, acho que no fundo não gosto porque adoro ver a vida acontecer e acontecer com ela.


Me deixa acontecer, me deixa ser, me deixa bem, não me faças esperar, não mais, e me preocupar na madrugada com coisas inexistentes, que minha mente consegue criar enquanto espero.


Deixa me ser livre, e por favor pense em mim, e como me sinto, sinceramente, não gosto de pensar que tenho que ficar inerte. Quero movimentos, quero a melodia das palavras soltas no ar, quero mais.
E espero que você também.



Nenhum comentário:

Postar um comentário